quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Imagens ....










Que bonita é a natureza...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

"Tulipa Roxa"


José namorava Maria há 5 anos.

Uma moreninha de corpo escultural, rabinho perfeito, peitinho durinho e olhar para cima...

Simplesmente as medidas de uma Deusa grega!

Só havia um problema: até hoje Maria não tinha dado grande liberdade a José.

Um dia, os dois a rebolar pelo sofá, pega aqui, pega ali, mão naquilo, aquilo na mão, etc., José começou a tirar a blusinha de Maria,e quando achou que finalmente algo ia rolar, Maria cortou-se :

- José, eu sou rapariga de família. Comigo só depois de casar e quando isso acontecer, até tulipa roxa eu faço contigo.


Sem entender o que era 'tulipa roxa' José levantou-se e saiu. Foi à casa de Joana, uma loirinha que era um caso antigo dele. Ao chegar José não pensou duas vezes e foi logo para cima de Joana. Rola pra cá, rola pra lá, depois de várias posições ele não pensou mais e disse:

- Joana, não achas que já estamos sem muitas ideias para nossas transas?

- Também acho, Morzinho. - Então, quem sabe você poderia fazer uma tulipa roxa? Joana ficou branca e logo gritou:

- QUEM VOCÊ PENSA QUE SOU? POSSO SER SUA AMANTE, , MAS PORQUE É QUE ACHAS QUE SOU DESSAS QUE FAZEM TULIPA ROXA?! A MOÇA ENFIOU A MÃO NA CARA DO COITADO! - FORA DAQUI, JÁ!!

Atirou tudo o que tinha em cima de José, que não teve alternativa a não ser correr dali pra fora, com as calças na mão. No dia seguinte José foi para o trabalho, mas não parava de pensar como deveria ser a tal 'TULIPA ROXA'.

Claro que não perguntou para nenhum amigo, pois não queria passar vergonha. A solução seria uma visita a uma casa de meninas. Para lá foi, à noite. Depois de beber umas e outras, sentiu-se preparado e chamou uma das 'garotas', linda, de parar o trânsito. Quando foi para o quarto foi logo perguntando:

- Você faz realmente tudo?

- Claro. Estou aqui pra isso, fofinho.

- Qualquer coisa,mesmo?

- Sendo franca: estou aqui para ganhar dinheiro e faço tudo o que for preciso, anal, oral, o que você quiser.

- Então vamos começar logo com a tulipa roxa?

Sem pensar, a "garota" pregou um tremendo estaladão na cara de José e gritou: - SEU SEM VERGONHA. SOU DA VIDA, MAS NÃO SOU QUALQUER UMA. QUEM VOCÊ PENSA QUE EU SOU?!! E ENFIOU A MÃO NA CARA DO COITADO, DE NOVO!

Enquanto fora do quarto todos escutavam seus berros, sem entender o que tinha acontecido o 'segurança' invade o quarto, irritado, pergunta:

- Senhor, o que é que aconteceu aqui?

- Meu caro, eu só perguntei se ela fazia de tudo. - respondeu José.

- Ora, aqui todas fazem de tudo. Não entendo!. - disse o segurança.

- Mas, quando eu pedi para ela fazer tulipa roxa ela enlouqueceu.....

Sem deixar José concluir a frase o homem saca a pistola e vai berrando: -AQUI É UM PUTEIRO DE RESPEITO, MINHAS MENINAS NÃO SÃO DESSE TIPO. SAIA DAQUI, SEU FILHO-DA-P..., ORDINÁRIO, SENÃO ATÉ TE FURO O RABO!!!

E José, novamente sem ter escolha, saiu a correr e foi para a casa de Maria. Ao chegar, disse-lhe:

- Maria, casa comigo, agora, por favor.
Afinal, José não aguentava mais não saber o que era TULIPA ROXA.
Dois dias depois casaram-se e foram para a lua de mel. José esperançoso.

Mas no caminho da lua de mel, sofreram um acidente. Maria morreu. Até hoje José chora. Não de saudade, e sim de raiva, pois não conseguiu descobrir o que é tulipa roxa.

E nós também vamos ficar com raiva! Afinal, se José não descobriu o que é TULIPA ROXA, nós também não vamos descobrir!!!!! Ou será que vamos?????

Aceitam-se sugestões, vá lá ponham a vossa imaginação a funcionar e vamos ver no que isto vai dar...

Já agora desejo-vos um óptimo fim de semana.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Garganta.... só garganta


Estava um casal a assistir a um balet, e de repente o marido desata às gargalhadas.

- Oh homem, de que é que te estás a rir ?

- Estou a pensar na reacção do publico se eu de repente saltasse ali para o palco e violasse uma das bailarinas.

Passou-se um bocado e começa então a mulher a rir-se.

- Que é que te aconteceu ?

- É que tenho estado a pensar naquilo que disseste há pouco...

- E ????

- E pensei em qual seria a tua reacção se o público gostasse e pedisse bis !

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

TEORIA DA RELATIVIDADE

Jaimito estava na sala de aulas quando o professor lhe pregunta:

- Jaimito, quanto é dois e dois?

- É relativo, Sr. professor, porque se os números estiverem na horizontal são 22 e se estiverem na vertical são 4.

- Ah... Achas-te muito engraçadinho, não? Então diz-me lá…

- Quantos são os Mandamentos de DEUS?

- Os Mandamentos de DEUS... Bom, é relativo.

- Como assim, é relativo?
- É relativo, porque se for para homens são 10, mas se for para mulheres são 9, porque as mulheres não podem desejar a mulher do próximo, a menos que sejam lésbicas.

- És um grande filho da p... Jaimito!...

- É relativo, Sr. professor, porque se sou filho da minha mãe, não, mas se for filho da sua, sim!...



quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Voltei...

Amigos, sim amigos, posso mesmo vos considerar assim, a todos os que passam por aqui e me deixam sempre comentários que me fazem sorrir e me alegram bastante, depois de algum tempo ausente, cá estou novamente, recompondo-me da queda que a vida me pregou, mais uma com carago!

Todos caímos, e todos temos a capacidade de nos levantar ainda mais fortes, mas tantas vezes...
Mas bem, estamos cá para isto e vamos nessa, este tempo todo não deixei de ir aos vossos cantinhos, até porque era das poucas coisas que me distraía e me fazia abstrair...

Gosto muito de vocês todos, obrigado pelas palavras de carinho que alguns de vocês me deixaram.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

...

Viver, acima de tudo viver...





Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para...
E quando o tempo acelera e pede pressa
Eu recuso faço hora, vou na valsa
A vida é tão rara...
E quando todo o mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo que me falta para perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber, a vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, eu sei
A vida não para...
A vida não para não!
Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber, a vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, eu sei
A vida não para
A vida não para não!